Cursos de Teologia, Capelania, Psicanálise Clínica, Psicologia Pastoral, Formação Pastoral, Coordenação de encontro de casais, Básico em Teologia, Médio em Teologia, Bacharel em Teologia.
Quinta-feira, 05 de Abril de 2012

beijo casal jovem 436 300x300 A intimidade do casal de namorados
É comum que um casal de namorados concorde com qualquer conceito que favorece o relacionamento deles. Mas, se algo dificulta usufruir do grande amor que um tem pelo outro, então isso não é bem-vindo, mesmo que venha da Bíblia e de Deus. Os apaixonados são cúmplices, se entendem muito bem e acham que ninguém é capaz de compreender a dimensão doamor que têm.
Alguns casais acham que ter relações sexuais no namoro, é ummeio de se conhecerem melhor e provarem o amor mútuo, mesmo que esse seja um argumento simplista demais. Pelo fato de namorarem a alguns meses, acham que “se conhecem muito bem”. Muitos quando começam o namoro, não concordam com isso, mas, como “o amor é cego”, com o tempo esse pensamento cai por terra. Os anticoncepcionais facilitam essa prática.
Quando o casal está de acordo, essa aventura se concretiza facilmente. Porém, o que muitos não sabem é que na hora mais esperada as coisas não acontecem como imaginadas. A falta de experiência, o sentimento de culpa, o medo de serem descobertos e a necessidade de manterem o fato escondido, se torna um tormento e não um prazer. Sem falar na possibilidade de uma gravidez indesejada e possíveis doenças sexualmente transmissíveis. E aí, aquilo que poderia ser um prazer, pode se tornar um terror que poderá permanecer por toda a vida, pois a consciência é a única namorada da qual jamais poderemos nos livrar. Quanto à falta de experiência, ninguém precisa treinar para isso, ela acontece naturalmente no casamento. Os órgãos genitais não se atrofiam e facilmente se ajustam, pois são feitos de músculos.
A chamada “prova de amor” com o sexo antes do casamento, é exatamente falta de amor. A Bíblia diz que “o amor não pratica o mal contra o próximo” (Rm 13.10). E o sexo no namoro é um mal a si e ao próximo, pelas razões já citadas e tantas outras. A desconfiança paira na relação. Se ele e ela não foram capazes de esperar até o casamento, poderão suportar um caso dentro casamento? Se não foram capazes de dizer “não” antes do casamento, qual será a resistência para não dizerem um outro “sim” fora do casamento? Que modelo darão aos filhos ao ensinarem os bons princípios de conduta nessa área? É claro que Deus perdoa esse pecado, mas a cicatriz fica.
A intimidade do casal deve ser no coração, não nos órgãos genitais com carícias e relações sexuais. Um casal de namorados que não desenvolve uma verdadeira amizade, se torna mais vulnerável, mesmo depois do casamento. O calor da paixão na adolescência é pouco consistente como prova para os anos seguintes. Essa é uma fase de mudanças rápidas no corpo e nas emoções. Sabe-se que um adolescente pode se apaixonar em média até cinco vezes antes de completar vinte anos. Cada um deve se guardar para aquela pessoa com a qual se viverá por toda a vida depois do casamento.
Volto a citar os anticoncepcionais, para dizer que eles não fazem bem para uma menina adolescente. Por impedir a ovulação, eles alteram o ciclo menstrual, podendo até provocar esterilidade. Se o uso de pílulas acontecer por muito tempo, a moça poderá ter sua menstruação completamente interrompida, exigindo um complexo tratamento posterior. Em nome do amor paixão, não compensa abusar do próprio corpo com pílulas e práticas sexuais com uma pessoa que vocênão tem aliança com ela. A satisfação de alguns minutos não podem superar a tortura de dias, meses e anos pela frente. Pormais que se queira negar, é impossível viver em paz no pecado.
As implicações das intimidades físicas no namoro são muito abrangentes. Os pais não concordam e sofrem com elas na vida de seus filhos. Que amor é esse que provoca lágrimas quentes no rosto de uma mãe e de um pai com uma filha que perdeu a virgindade com o namorado, ou com uma gravidez inesperada? Que pai ou mãe se orgulha de ter um filho com fama de garanhão? Quem gostaria de conviver com lembranças indesejadas quando na cama com seu cônjuge e lembrar de outras relações sexuais com uma pessoa que faz parte do passado?
Enquanto escrevo esta página, estou completando 29 anos de namoro com minha esposa. Ela foi minha primeira namorada e eu fui seu primeiro namorado. Éramos adolescentes quando começamos o namoro, sem experiências e muitas instruções, mas Deus nos preservou maravilhosamente com sua graça. Eu tenho dito que não temeria mostrar literalmente o filme de nosso namoro para ninguém. É verdade que tivemos nossos momentos quentes de emoções fortes, mas nada que nos comprometesse à luz dos padrões de Deus revelados em sua Palavra, a Bíblia. O que nos ajudou a ter um namoro positivo, foi o nosso compromisso com Deus e o seu Reino. Sempre fomos envolvidos com a obra do Senhor, líamos a Bíblia e orávamos juntos. Isso certamente fez a diferença.
Estou escrevendo sobre a intimidade dos namorados, mas nãoposso deixar de mencionar a importância da intimidade dos pais com seus filhos. Não tenho dúvidas em afirmar que muitos namoros indecorosos são reflexos de filhos carentes de afeto e amor por parte de seus pais. Todos nós temos uma espécie de balão emocional. Os pais são os primeiros responsáveis em manter esse balão cheio na vida de seus filhos. Isso acontece na vida comum do lar, com palavras, ações e reações. Quando a criança cresce e chega à adolescência com esse balão vazio, ela se torna presa fácil em uma paquera e pouco se faz necessário para ela se entregar incondicionalmente a alguém, devido o vazio que precisa ser preenchido. Antes de qualquer outra coisa, o jovem quer amizade, afeto, respeito, carinho. Quando ele tem isso, muitasvezes não acontece a intimidade física no namoro. Ela é reservada para o casamento.
A intimidade física no namoro não compensa. O que é feito em nome do amor, tantas vezes acaba com a auto-estima. Muitas moças engordam muito na adolescência com o uso de anticoncepcionais. Isso sem falar em muitos gastos na tentativa de superar as conseqüências de uma decisão sem sabedoria. Ninguém terá uma vida sexual saudável fora do casamento. Deus estabeleceu isso e ninguém será capaz de mudar. Quando tentamos quebrar as leis, na verdade estamos quebrando a nós mesmos.
Acima de tudo, a intimidade do casal deve ser com Deus. A Bíblia diz: “O SENHOR confia os seus segredos aos que o temem, e os leva a conhecer a sua aliança” (Sl 25.14). E mais: “Deleite-se no SENHOR, e ele atenderá aos desejos do seu coração. Entregue o seu caminho ao SENHOR; confie nele, e ele agirá” (Sl 37.4-5). Deus deve ser o centro de um namoro abençoado. Se ele for colocado em primeiro lugar, o casal terá toda a direção, sabedoria e equilíbrio para lidar bem com todas as situações. O prazer da comunhão com Deus nunca pode ser subestimado pelo prazer da intimidade no namoro. Se assim for feito não será Deus que atenderá os desejos do nosso coração, mas nós mesmos satisfazendo os desejos carnais, egoístas e contrários à vontade de Deus, o que só trará tristezas, mesmo que precedidas de efêmeras alegrias. Quem tem intimidade com Deus, tem intimidade certa, na hora certa, com a pessoa certa devidamente. Não devemos nos amoldar ao padrão de namoro deste mundo, mas nos mantermos firmes na Palavra de Deus, renovando a mente com tudo o que for verdadeiro, nobre, correto, puro, amável, de boa fama, e tudo o mais que for excelente e digno de louvor (Rm 12.2; Fp 4.8).
Que Deus nos abençoe

Curta-nos no Facebook

por: Pr. AntônioFrancisco

Achologia / Portal Padom

publicado por institutogamaliel às 17:34



namorados Conselhos para um jovem casal em vias de cair no pecado sexual
Conselhos para um casal de namorados. Publico aqui uma carta que escrevi a um casal de namorados que serviam no Ministério de Música da igreja e que estavam em vias de cair na tentação da fornicação.Penso que pode ser a história de muitos jovens.

Eis o texto:

Vocês dois são pessoas especiais para Deus, que O servem numa obra muito importante e aí fico pensando primeiramente no prejuízo para o Reino.

Se isso acontecer vocês estarão desautorizados e sem autoridade para continuar a servir no ministério de jovens, pois vocês foram vencidos.Não que não possa haver restauração e perdão, mas veja o exemplo de Sansão, o herói de Deus, o guerreiro de Deus, que foi vencido pelo sexo e tornou-se um bobo da corte, e somente no fim de sua vida, depois de muita vergonha e tristeza acabou por escolher a morte do que continuar a ser objeto de diversão e palhaço do inimigo.

Saibam que vocês não estão sós, muitos são os jovens que estão no mesmo barco que o de vocês.

Há alguns que voltam para casa envergonhados, vencidos , cabisbaixos, com sentimento de culpa.

Eles se lembram de Jesus, da Palavra, da igreja , da santa ceia, das orações, e adoecem em suas almas.

Então eu acredito que a primeira vez é importante não acontecer , porque se assim for as coisas ficarão ainda mais difíceis.

Agora quero enumerar algumas coisas extraídas do livro “O Prazer da Espera” de Jim Burns e também outros autores, para ver se assim consigo ajudá-los, mas de qualquer forma, eu compreendo vocês, amo mesmo não os conhecendo e vou orar para sejam vitoriosos.

Por que esperar? Esse é o título do capitulo que quero me deter.

Muitas pessoas boas cometem o erro de avançar o sinal antes do casamento.

Apesar de a Bíblia ser clara sobre o assunto da relação sexual antes do casamento ( fornicação), Deus é misericordioso e paciente e nos ama incondicionalmente.

Posso também entender como o impulso sexual de duas pessoas saudáveis e que se amam pode provocar um intenso desejo para a união sexual.

Entretanto , estou ainda mais convencido de que o desejo de Deus é que as pessoas evitem a relação sexual antes do casamento, e que obedecer a suas instruções no que se refere ao assunto é o melhor para o relacionamento.

C.S.Lewis ( homem de Deus) disse: “ A verdade é que sempre que um homem se deita com uma mulher, queiram eles ou não, uma relação transcendental se estabelece entre eles, a qual será motivo de alegria ou sofrimento para sempre”.( Alguns chamam de laço de alma). Haverá uma ligação entre ambos para sempre, pode até se casar com outro , mas aquele laço de alma ficou.

Não acho que exista algo mais íntimo ou pessoal do que os dois compartilharem os corpos, emoções e espíritos na união sexual.

Abaixo vai algumas perguntas e indagações para que vocês dois discutam juntos, e elas ajudarão a meditar e chegar a uma decisão cuidadosa quanto a esperar ou não.

Tenham em mente que escrevi as questões considerando a ambos como cristãos desejosos de crescer verdadeiramente na fé cristã.

1- Para algum de vocês , o significado da relação sexual no casamento será diminuído por ela já ter ocorrido antes de se casarem? Se a resposta for sim, o relacionamento será prejudicado por amargura e ressentimentos.

2- Suas consciências os tem incomodado durante ou depois do ato sexual ou mesmo do “quase lá”.? Vocês acham que poderia ser o Espírito Santo desafiando-os?

3- Ambos estão comprometidos um com o outro? Verdadeiramente?

4- Vocês estão convencidos de que um é a pessoa certa para o outro, como companheiros para o resto da vida?

5- O que vocês acham que a Bíblia tem a dizer sobre a relação sexual antes do casamento? Aqui estão alguns versículos que devem ser examinados. At.15:20; I Co 6:13, 18-20; Ef 5:3; 1Ts 4:1-8 e 1Pe 2:11.

6- Ambos parecem desejar o melhor de Deus para suas vidas. A relação sexual afetará o serviço a Deus e sua comunhão com ele?

7- A relação sexual causará danos de alguma forma ao seu inter-relacionamento ?

8- Ela poderá prejudicar a comunicação entre ambos e mesmo provocar a perda da confiança?9- A relação sexual ajudará, impedirá ou não afetará o relacionamento espiritual entre vocês?

10- Vocês pensaram na possibilidade de uma gravidez e em como fazer para que isso não aconteça?

11- Que razões os levariam a um ato sexual? Elas são puras?

Afirmo que até dar respostas a vocês não é difícil , o difícil será vocês praticarem o que é certo, mas também penso que Deus ainda tem seus heróis entre os jovens.

Segundo o excelente livro “Sexo,amor e paixão: como realmente saber?’, de Ray Short, no capítulo “Ser ou não virgem”, o autor escreve que a ciência constatou nove fatos relacionados ao provável efeito sobre o seu relacionamento conjugal, do sexo praticado antes do casamento:

Fato 1: O sexo antes do casamento tende a separar os casais,

Fato 2: muitos homens não gostam de se casar com mulheres que tenham tido relações com outra pessoa,

Fato 3: As pessoas que praticam sexo antes do casamento tendem as ser menos felizes no relacionamento conjugal.

Fato 4: As pessoas que praticam sexo antes do casamento estão mais propensas ao divórcio.

Fato 5: As pessoas e os casais que tenham tido relacionamento sexual antes do casamento possuem maior inclinação a manter casos extraconjugais.

Fato 6: A experiência pré-conjugal pode iludí-lo e levá-lo a casar-se com uma pessoa que não é a certa para você.

Fato 7: As pessoas e os casais que mantêm uma relação íntima pré-conjugal parecem alcançar a satisfação sexual mais cedo, após o casamento. Entretanto:

Fato 8: No decorrer de seu relacionamento conjugal, provavelmente se sentirão menos satisfeitos com sua vida sexual, entendida num sentido mais amplo.

Fato 9: Hábitos sexuais insatisfatórios antes do casamento podem acarretar, mais tarde, a deterioração do relacionamento sexual entre os cônjuges.

Mais uma coisa, mesmo que vocês não tenham dúvidas neste instante, que vocês foram feitos um para o outro e não tenham dúvidas de que um dia vão se casar e naturalmente não querem pensar de outra forma, deixe-me fazer o papel do diabo (acusador): Larry Richards diz: “Um estudo mostra que os garotos acreditam haver encontrado o seu amor verdadeiro pelo menos cinco vezes na fase que compreende o período entre o ginásio e o segundo ano da faculdade”

Deus nos dotou de uma sexualidade e depois Ele disse não. Será que ele é masoquista ? Gosta de ver a gente sofrer ?

Não, mil vezes não. Deus quando diz não Ele tem os seus motivos, e esses motivos são sempre no sentido de Proteção e Provisão, veja:

-Proteção contra a gravidez indesejada e provisão de gravidez desejada e saudável,

-Proteção contra a infelicidade no casamento por causa da desconfiança, e provisão de um casamento onde os dois confiam plenamente um no outro;

-Proteção contra o casamento precipitado onde a chance de separação aumenta muito e provisão para um casamento no momento certo, com uma estrutura mínima necessária para ser um sucesso.

-Proteção contra as doenças sexualmente transmissíveis, e provisão de uma vida com saúde.

- Proteção contra o aborto, e provisão de filhos bem vindos e benditos.

-Proteção contra o prejuízo espiritual oriundo da desobediência, e provisão de crescimento espiritual pela obediência.

O relacionamento amoroso deve trazer pelo menos quatro coisas boas:

-Crescimento espiritual

-Saúde emocional

-Saúde física ( isento de doenças sexuais)

-Promoção pessoal enquanto ser humano.

E de tudo isso, que falamos, fuja das situações de perigo e lembre-se passar muito tempo perto do abismo, pode colocá-los lá no fundo um dia.

Procure fazer as coisas sempre em grupo e fuja das oportunidades, porque de outra forma vocês serão vencidos e poderá haver muita tristeza e acusações.

Seja um vencedor, um herói de Cristo, e não um palhaço do diabo como foi Sansão.

Lembre-se, que algumas coisas de nossa vida, serão motivo de alegria ou de tristeza para o resto de nossas vidas. Escolha bem.

Um forte e demorado abraço.

por: Pr Ismael R. Carvalho

Namoro em Cristo / Portal Padom
publicado por institutogamaliel às 17:32


sexo fora do casamento Pergunte ao Pastor – Gostaria de saber se Deus abomina aquele que faz sexo antes do casamento?

Pergunta

Gostaria de saber se Deus abomina aquele que faz sexo antes do casamento. Por favor, entre em contato comigo preciso muito saber, Obrigado.

Karen – via email


Pastor André Lepre Responde

Querida irmã,

Sexo fora do casamento é algo que não está dentro dos princípios estabelecidos por Deus, tanto para o homem como para Deus.

Quem pratica sexo fora do casamento está em estado de fornicação e isso é condenado por Deus, porém, nada está perdido. Ainda há tempo para se arrepender e agir conforme a Palavra de Deus.

Se isso aconteceu contigo, não se desespere e nem se culpe. Deus está de braços abertos e ouvidos para te ouvir e te perdoar.

O sexo não deve ser para uma satisfação carnal como muitos fazem, mas o sexo é uma benção dentro do casamento para que seja o complemento do amor entre um casal que se ama.

Deus lhe abençoe!

Graça e Paz!

Pr. Andre Lepre

publicado por institutogamaliel às 17:19


sexo 300x225 O que diz a Bíblia a respeito do sexo antes do casamento/sexo pré matrimonial?

Pergunta: “O que diz a Bíblia a respeito do sexo antes do casamento/sexo pré-matrimonial?”

Resposta:
Junto a todos os outros tipos de imoralidade sexual, o sexo antes do casamento, ou sexo pré-matrimonial é repetidamente condenado nas Escrituras (Atos 15:20; Romanos 1:29; I Coríntios 5:1; 6:13,18; 7:2; 10:8; II Coríntios 12:21; Gálatas 5:19; Efésios 5:3; Colossenses 3:5; I Tessalonicenses 4:3; Judas 1:7). A Bíblia defende e encoraja a abstinência antes do casamento. Sexo antes do casamento é tão errado quanto o adultério ou outras formas de imoralidade sexual, porque todos envolvem relações sexuais com alguém com quem você não é casado. Sexo entre marido e sua esposa é a única forma de relações sexuais que Deus aprova (Hebreus 13:4).

Por muitas razões o sexo antes do casamento tornou-se algo tão comum. Muito freqüentemente nós focalizamos no aspecto de “recreação” do sexo, sem reconhecer o aspecto de “recriação”. É isso mesmo, o sexo dá prazer. Assim Deus fez o sexo. Ele quer que homens e mulheres tenham satisfação com o sexo (dentro dos limites do casamento). Entretanto, o primeiro propósito do sexo não é o prazer, mas a reprodução. Não é para nos privar de ter prazer que Deus proíbe o sexo antes do casamento, mas para nos proteger de uma gravidez indesejada e filhos nascidos de pais que não os querem ou não estão preparados para eles. Imagine como o nosso mundo seria muito melhor se todos seguissem os padrões de Deus a respeito do sexo: menos doenças sexualmente transmissíveis, menos mães solteiras, menos gravidezes indesejadas, menos abortos, etc. A abstinência é a única diretriz de Deus a respeito do sexo antes do casamento. A abstinência salva vidas, protege bebês, valoriza as relações sexuais, e principalmente, honra a Deus.

GotQuestions / Portal Padom

publicado por institutogamaliel às 17:16



gênesis josé foge da mulher de potifar 300x224 Corra que o pecado vem aí

"Como, pois,cometeria eu tamanha maldade e pecaria contra Deus? (...) Então, ela o pegou pelas vestes e lhe disse: Deita-te comigo; ele porém,deixando as vestes nas mãos dela, saiu, FUGINDO para fora."

A Bíblia exorta que devemos viver em santidade, porém muitas vezes colocamos desculpa no nosso atual contexto de sociedade para sermos menos santos. Porém, um dos personagens mais admirados das Escrituras ensina o que devemos fazer quando o pecado bate a porta:

E aconteceu depois destas coisas que a mulher do seu senhor pôs os seus olhos em José, e disse: Deita-te comigo.Porém ele recusou, e disse à mulher do seu senhor: Eis que o meu senhor não sabe do que há em casa comigo, e entregou em minha mão tudo o que tem;
Ninguém há maior do que eu nesta casa, e nenhuma coisa me vedou, senão a ti, porquanto tu és sua mulher; como pois faria eu tamanha maldade, e pecaria contra Deus?
E aconteceu que, falando ela cada dia a José, e não lhe dando ele ouvidos, para deitar-se com ela, e estar com ela,
Sucedeu num certo dia que ele veio à casa para fazer seu serviço; e nenhum dos da casa estava ali;
E ela lhe pegou pela sua roupa, dizendo: Deita-te comigo. E ele deixou a sua roupa na mão dela, e fugiu, e saiu para fora.” (Gênesis 39:7-12)

UM ESCRAVO FIEL A DEUS

José é um dos maiores exemplos bíblicos de temor a Deus, percebemos em toda sua história como o Senhor moldou sua vida visando usá-lo como testemunho a todo povo de Israel.

Este acontecimento descrito acima ocorreu após a venda de José pelos próprios irmãos aos mercadores midianitas. Ele foi comprado para ser escravo (modo de produção da época) na casa do oficial da guarda de faraó, chamado Potifar, homem rico e importante no Egito.

A história relata que o Senhor foi muito benigno com José, Deus viu o esforço dele e usou as habilidades que possuia para fazer prosperar na casa de seu senhor. As coisas pareciam ir muito bem para José ao ponto de chegar a ser mordomo na casa de Potifar. O trabalho de um mordomo é de grande responsabilidade e só era dado a pessoas de extrema confiança, pois envolvia cuidar de todos os bens e riquezas de seu senhor.

FIRME PARA NÃO PECAR
Entretanto, a mulher de Potifar passa a ter um desejo doentio por José, ela se insinuava constantemente ao hebreu. Há relatos que as mulheres egípcias daquela época não eram muito confiáveis e a infidelidade conjugal parecia corriqueira.

Quero chamar a atenção para uma das alegações que José utilizou para não se deitar com aquela mulher: “como, pois, cometeria eu tamanha maldade e pecaria contra Deus”. Acho essa resposta uma das mais fascinantes frases da Bíblia, pois não representa apenas uma desculpa qualquer, mas sim a filosofia de vida de José. Ao meditarmos nessa frase percebemos que José não era apenas um homem religioso, mas sim uma pessoa que tinha uma enorme intimidade com o Senhor. José baseava sua felicidade em obedecer a Deus, sua alegria era viver em santidade, por isso ele considerou loucura pecar contra o seu|Deus.

José sabia que era um pecador e por isso quando a mulher de Potifar o agarrou (talvez ela estivesse em trajes sensuais ou até mesmo sem trajes) ele correu e fugiu da presença dela. Ele sabia se ficasse por ali com certeza um pecado grave acorreria.

Quando Potifar soube do acontecido ele deveria ter matado José, pois a acusação dele era muito grave e contra alguém muito poderoso daquela época, mas Potifar resolveu apenas prendê-lo. Provavelmente ele percebeu que aquela situação era muito estranha e que não combinava com o testemunho de vida de seu jovem moderdomo.

A FELICIDADE ESTÁ NA OBEDIÊNCIA A DEUS

A filosofia de vida de José constrasta com a felicidade hedonista pecaminosa no qual o mundo está preso, até em muitas igrejas as pessoas só se sentem felizes se houverem atividades que envolvam os prazeres banais desta vida.

O conceito de felicidade é muito raso, muitos a veem como apenas momentos de alegria ou ter sucesso financeiro ou profissional, porém o crente tem certeza que existe uma fonte de felicidade eterna que traz prazeres indescritíveis. Essa fonte é a certeza da salvação em Jesus Cristo e por isso que José e tantos outros heróis da fé entregaram tudo para servir e obedecer a Deus.

Pense nisso:
Muitas vezes pecamos porque o nosso conceito de felicidade ainda está baseado na filosofia deste mundo, porém aqueles que encontram regozijo na obediência ao Senhor conseguem viver mais facilmente em santidade.

Bíblia Center / Portal Padom

publicado por institutogamaliel às 16:50

Quarta-feira, 04 de Abril de 2012


Uma pessoa que ama e que está casada pode sentir atração por outra pessoa que não seja seu cônjuge? Quando faço esta pergunta em encontro de casais, geralmente, as pessoas têm dificuldades para admitir. A verdade é que sentimos, naturalmente e de forma involuntária, atração por outras pessoas.

Há pessoas que nos chamam a atenção e há outras que nos despertam a atração por razões que muitas vezes desconhecemos. No entanto, estudos revelam que fatores universais, culturais e idiossincráticos, assimilados pelo nosso inconsciente, determinam o tipo de pessoa que nos despertam atração.

Quando sentimos atração por uma pessoa, somos motivados a nos aproximar com a intenção de agradar para conquistar. Assim, terminamos olhando de uma forma diferente, dando a essa pessoa um tratamento especial, a ponto dela e outras pessoas perceberem.

Por que você corre o risco de se derreter todinho, diante de uma pessoa por quem sente atração? A atração pode gerar uma reação bioquímica em seu organismo, a ponto do sangue subir dos pés para as bochechas, e o coração, no lugar de bater 70 vezes por minuto, pode chegar a bater 140. Assim, seu corpo pode se transformar num laboratório de química (que exagero! Risos).

O psicólogo Ailton Amélio da Silva afirma que: “A capacidade de sentir atração amorosa pode variar muito de uma pessoa para outra. Um estudo que realizamos com universitários de uma faculdade da cidade de São Paulo, mostrou claramente essa variação. Participaram deste estudo 27 mulheres (15 namorando e 12 não) e 24 homens (9 namorando e 15 não). A idade média desses estudantes era de 20,4 anos, variando entre 17 e 29 anos” – O Mapa do Amor, p. 36 e 37.

O resultado dessa pesquisa mostrou o seguinte:

Situação Sexo dos estudantes Média de

amorosa atual Mulheres Homens atrações

Namorando 1,5 2,1 1,8

Sozinhos 2,6 2,7 2,6

Médias de atrações 2,0 2,4 2,2

Algumas conclusões apresentadas pelo autor:

1) “A maior porcentagem de homens e mulheres que não sentiam atração amorosa por ninguém, além do próprio parceiro, era constituída por aqueles que estavam namorando (11% dos homens e 27% das mulheres dessa condição)” – p. 41. Portanto, “quem está namorando e amando o seu namorado vai ter mais dificuldade para sentir atração amorosa por outras pessoas” – p. 42.

2) “Os homens sentem atração amorosa por mais pessoas do que as mulheres. No entanto, uma porcentagem maior de mulheres do que de homens está amando a pessoa por quem sente atração. Esses resultados indicam que os homens têm maior capacidade do que as mulheres para amores superficiais. As mulheres, por sua vez, são mais capazes para amores profundos” – p. 47.

3) “É interessante notar que a grande maioria dos estudantes (87% deles) sentia atração amorosa por pelo menos uma pessoa. Mesmo no grupo de estudantes que sentia atração amorosa por menos pessoas (o grupo de mulheres que estava namorando), ainda assim, 73% delas estavam interessadas em pelo menos uma pessoa (sem contar o namorado). Esses dados indicam que é muito comum haver alguém nos nossos círculos de relações por quem sentimos atração amorosa” – p. 39.

4) “Embora quem esteja namorando sinta atração amorosa por menos pessoas, ainda assim, tem muita atração amorosa por outras pessoas. Os resultados dessa pesquisa que realizamos indicam que o fato de estarmos namorando não nos torna imunes aos encantos de outras pessoas. Não perdemos a sensibilidade por suas belezas, seus charmes, seus apelos sexuais, etc.” – p. 43.

Uma vez que sou uma pessoa comprometida; o que posso fazer para resistir a esta tendência natural de sentir atração por outras pessoas?

Não valorize – Uma vez que sentir-se atraído é natural, involuntário e comum, não pense que encontrou o amor da sua vida. Você sentirá atração por outras pessoas que correspondem ao seu tipo e, com quem nunca se relacionará. Sendo assim, não alimente a ilusão de que encontrou uma pessoa melhor para se relacionar e ser feliz.

Evite comentar com alguém – Se você sentir atração por alguma pessoa que, casualmente, passou por você, controle seus pensamentos, desejos e olhares. Não comente com ninguém, pois se trata de algo passageiro.

Ore – Se você sentir atração por alguém que se encontra nos seus círculos de relacionamentos, como no ambiente de trabalho, e perceber que ocorre correspondência ou que você não está se controlando, é hora de orar. Peça para que Deus quebre o encanto que você está sentindo pela outra pessoa, para que você permaneça fiel ao seu cônjuge.

Converse com seu cônjuge – Se, apesar de suas orações e esforço pessoal a atração continuar crescendo, antes que se complique mais, é hora de conversar com seu cônjuge e pedir ajuda. Se ele ainda não tiver maturidade para ouvir uma verdade como essa, é necessário espiritualidade e sabedoria para comunicar-se e contar com a ajuda dele para resolver o problema. Não minta e nem recorra à omissão por ter medo da reação dele. Não tenha medo de falar a verdade, tenha medo de cometer a traição.

Ainda que haja descontrole emocional, críticas, acusações e ameaças, não fuja do problema e nem o enfrente sozinho. Concentre-se na solução, de mãos dadas com seu cônjuge, e vençam juntos. Se ainda assim, depois de todas essas considerações, você chegar à conclusão de que falar a verdade poderia transformar seu casamento num inferno de ciúmes e acusações, e causar até mesmo a separação de vocês dois, é hora de procurar uma pessoa idônea e neutra, de sua inteira confiança, para pedir orientação e apoio.

publicado por institutogamaliel às 20:12


Perguntas do tipo: “Como deixar de fazer algo que é tão bom para o corpo e mente? Como viver em santidade se não posso controlar os impulsos fortes e a adrenalina que se levanta quando nós beijamos? Pequei e não consigo resistir a vontade de fazer sexo com minha namorada? Será que terei que deixar o ministério?… Perguntas como esta e outras semelhantes é que me levou a escrever este artigo.

Neste estudo apresentaremos a saída para aqueles que não conseguem abandonar a fornicação, como também falar dos problemas que podem surgir quando um cristão permanece na pratica sexual ilícita.

QUEM NAMORA E NÃO PRATICA JÁ CONSIDEROU OU ESTA A PONTO DE PRATICAR… MAS COMO PARAR QUEM JÁ ESTA DENTRO??? SEMPRE QUEREMOS MAIS DEPOIS DA PRIMEIRA VEZ… Leia até o final e veja como trabalhar isto.

O mais interessante sobre o sexo antes do casamento é que DEUS JÁ SABIA DE ANTEMÃO QUE O HOMEM NAMORANDO NÃO CONSEGUIRIA CONTER-SE POR TANTO TEMPO. E EM SUA PALAVRA ELE JÁ PROVEU A SOLUÇÃO PARA AQUELES QUE NÃO RESISTISSEM E CAISSEM EM PECADO. DEUS ESTÁ SEMPRE A FRENTE DO NOSSO ERRO, COM A SOLUÇÃO E GRAÇA PARA RESTAURAR E SANAR O QUE O DIABO TENTOU DESTRUIR. Antes de prosseguir quero lhe dizer que:

Embora poucos se atrevam a assumir tais pratica dentro do meio evangélico, a verdade é que segundo estatísticas 90% dos casais de namorados evangélicos que namoram a mais de um ano já se envolveram em praticas sexuais, que de acordo com a bíblia são ilícitas se praticadas antes do casamento. Aqueles que ainda não cometeram seriamente consideram se deveriam permanecer esperando ou não. Eu já passei por isso no inicio de minha conversão e sei das dificuldades que um cristão passa para deixar de fazer o que todos desejam nesta idade – sexo.

Muitos perguntam; “Onde na bíblia está escrito que é sexo antes do casamento é pecado?” * (textos bíblicos retirados da NVI da bíblia)

“mas, por causa da imoralidade, cada um deve ter sua esposa, e cada mulher o seu próprio marido.” – 1 CORINTIOS 7:2

“Assim, façam morrer tudo o que pertence à natureza terrena de vocês: imoralidade sexual, impureza, paixão, desejos maus e a ganância, que é idolatria.” - COLOSSENSES 3:5

“A vontade de Deus é que vocês sejam santificados: abstenham-se da imoralidade sexual.” – 1 TESSALONICENSES 4:3

“Comportemo-nos com decência, como quem age à luz do dia, não em orgias e bebedeiras, não em imoralidade sexual e depravação, não em desavença e inveja” – ROMANOS 13:13

Dependendo da tradução e versão da bíblia que você usar saiba que quando a Palavra de Deus falar em – fornicação ou imoralidade SEXUAL ou impureza sexual – no contexto original do grego tais palavras significam: toda e qualquer prática sexual direta ou indireta envolvendo duas ou mais pessoas que estiverem foram do laço matrimonial, ou seja, namorados praticando o sexo, sexo entre um casado e um solteiro, adultério, prostituição, ou pessoas que vivem juntas, mas não são casadas legalmente e sexo virtual. Em resumo direto é pecado porque Deus condena tais praticas.

Por que o sexo antes do casamento é pecado mesmo se praticado com amor?

Porque quando Deus planejou e instituiu o matrimônio, Ele o fez com a idéia de que esta ação significasse e representasse a união Dele (Deus) com o seu povo, como também a de Jesus (o noivo) com a igreja (a noiva) até que a consumação dos tempos viesse, para que então o que até ao momento é o simbólico dessa união espiritual possa finalmente acontecer no sobrenatural.

Tanto como a noiva de Jesus no novo testamento (os cristãos), como a esposa de Deus no velho testamento (a nação de Israel), ambas representa a união santa, pura e legitima entre nós e Deus.

Quando o sexo é praticado fora do casamento isto se torna impuro, pois não é reconhecido perante Deus como algo santo e legítimo uma vez que ambos não poderão se tornar uma só carne antes do oficio do casamento, a aliança pré-estabelecida por Deus que une um homem a uma mulher intimamente.

Todo tipo de fornicação, impureza sexual, prostituição, adultério, orgias e outras praticas ligadas ao sexo que forem realizadas fora do casamento ou para mancha do casamento e leito conjugal são condenáveis a Deus porque representará seu povo escolhido se manchando espiritualmente e fisicamente com outro homem ou mulher que não fora reconhecido legitimamente diante de Deus.

Quando o povo de Israel idolatrava ou seguia outros deuses este ato era falado profeticamente como o adultério ou fornicação do povo de Deus, pois era como a traição do povo (a esposa) contra Deus (o marido). (Jr.2:20;5:7; Ez 23:37; Os 3:1-3).

Sendo assim o ato sexual deve ser guardado e restringido somente ao casamento. Pessoas que se amam e desejam ter uma vida sexual ativa poderão desfrutá-la sem medo e com todo o prazer a qualquer instante, porém dentro do casamento.

Dentro do casamento o sexo deve ser aberto para o prazer os dois se tornam um para fazerem um do outro o que desejarem a partir de que ambos estejam em acordo sem restrições, sem limitações, em todas as posições nas preliminares e na penetração em si e para dar prazer a ambos cônjuges. Diferente do que antigos religiosos diziam que era só para procriar, Deus deixou o sexo para o prazer do ser humano. Se feito antes do casamento é perdida a comunhão, a satisfação e a paz de espírito que deveria dar o sexo. Trocando o prazer pelo medo.

Tudo isto que já falei acima você certamente já sabia. E o ponto deste estudo é tratar de quando entramos no sexo ilícito e não conseguimos mais parar uma vez que TODOS SABEM QUE O SEXO É OTIMO E NOS DÁ MUITO PRAZER, E SENDO REALISTA… É MAIS DO QUE DIFÍCIL DEIXAR DE FAZÊ-LO, POIS É BOM. Mas antes de falar dessa parte quero tocar em outros pontos sobre o sexo antes do casamento.

QUAIS OS DO SEXO ANTES DO CASAMENTO PARA O CRISTÃO?

Em meu trabalho pastoral de aconselhamento e terapia sexual vejo algo padrão em quase todos os jovens que servem a Deus fielmente mas que por impulsos fortes dos hormônios sexuais e pela pressão as vezes causadas por um dos parceiros acabaram cedendo ao sexo. Elas são: culpa, decepção, frustração, distúrbio emocional, fornicação (pratica do sexo ilícito).

CULPA - TODOS SENTEM UMA GRANDE CULPA DEPOIS DE FAZEREM SEXO POR PRIMEIRA VEZ quando estão firmes na igreja e na fé com Cristo, e muitos não sabendo lidar com tais culpas acabam entrando em depressões e traumas que em casos estendem-se até depois de estarem casadas(os) impedindo-as(os) de uma satisfação sexual plena com seus esposos(as). O sentimento de culpa é ainda maior entre as mulheres. Esse jogo de culpa começa na auto condenação e passa para o jogo de responsabilidade, um culpando ao outro por sua falha e caída no pecado sexual. Em certos casos depois que houve o contato sexual, o namoro vem a falhar pelo o motivo de que um vê ao outro como a sua causa de caída ou tropeço, ou como se o parceiro fosse enviado de satanás para atacá-la(o).

DECEPÇÃO – Muitas mulheres ao perceberem que se entregaram antes da hora (digo daquelas que realmente tem um compromisso com Deus) se sentem decepcionadas por causa: 1°) do sentimento de culpa; 2°) por causa da reação de vazio e solidão por haver decepcionado a Deus; 3°) por terem perdido a virgindade com um homem que não sabem se realmente amam ou se eles realmente querem um compromisso mais a sério; 4°) Decepcionadas porque confundidas pelo medo e adrenalina do momento as impediram de sentir prazer, saindo do sexo com uma sensação de dor e que não valeu a pena e que não era aquilo que imaginavam.

FRUSTRAÇÃO – Quando ambos sabem que falharam a Deus e não puderam esperar pela benção do casamento, vindo um vazio que os faz pensar que toda a benção será perdida ou que Deus não os perdoará mais. Isto é sentido por aqueles que estão firmes no Senhor e que querem mais de Deus e agora ainda não entendem que há restauração e graça para levantá-los de novo. A frustração chega a ser tão forte que muitos abandonam a posição e ministério na igreja ou se sentem incapazes de ministrarem de novo perante o povo de Deus. Contudo saiba desde já que isso é mentira de Satanás, pois mesmo que tenham pecado ainda há graça para restaurar as vidas daqueles que reconhecem suas dependências em Deus.

DISTÚRBIOS EMOCIONAIS – Experimentado por pessoas que não conseguem aceitar o perdão de Jesus por terem envolvido em praticas sexuais ilícitas, tais pessoas carregam essa culpa para outros relacionamentos e casamentos impedindo-as de serem felizes com seus novos parceiros.

Em certos casos o distúrbio emocional é causado pelo fato de que muitos homens após realizarem o ato sexual com suas amadas chegam até mesmo a desviar e/ou desprezarem suas namoradas trocando as por outras. Nesse caso a mulher se sente vitima e culpada por tal fato ter acontecido devido a que ela desobedeceu a Deus e se entregou antes da hora.

Muitos traumas sexuais hoje experimentados por mulheres casadas e maduras são frutos dos atos sexuais ilícitos da juventude. Cuide-se para que em caso de que você venha passar por isso não permita que o drama do pecado presente se arraste ao teu futuro. SAIBA QUE DEUS PERDOA E RESTAURA TODOS SEUS PECADOS SE FOREM CONFESSADOS A ELE (não a homens), MESMO AQUELES PECADOS QUE JÁ PROMETEU PARAR DE FAZER E OS COMETEU DE NOVO (Salmo 37:18-19;23-25).

CONSEQUÊCIAS QUE PODEM SURGIR – Além do pecado e suas conseqüências espirituais como a fraqueza, o desânimo e a falta de comunhão, conseqüências maiores ainda poderão vir através do sexo ilícito. Por exemplo:

Gravidez; camisinha fura, pílula do dia seguinte falha, tirar o penis fora da vagina antes de ejacular sempre pode deixar algo dentro… Doenças; quando o sexo não é com teu esposo ou esposa você nunca estará seguro 100% da saúde sexual daquela pessoa… Vergonha; o diabo sempre busca maneira de expor o homem e mulher de Deus que se envolve em sexo ilícito e se permanecem na pratica do pecado será questão de tempo até algo ser exposto à família ou igreja.

Embora essas conseqüências nem sempre aconteça nesta mesma ordem a todos, pois muitos vivem em pecado no namoro e nada parece acontecer, tais conseqüências podem surgir depois do casamento. Vejo muitos casamentos de evangélicos em conflitos hoje devido ao pecado no namoro. Deus perdoa todos os pecados, porém suas conseqüências poderão dar frutos por toda uma vida PENSE NISTO.

Gosto de usar um exemplo imagine o seguinte: um jovem entra em contato sexual com uma mulher na rua, ou a namorada transa com o namorado que sem ela saber também transa com outras pessoas. Ele/ela sem saber contrai o vírus da Aids. Quando ele/ela vem a Jesus, Deus o/a perdoa e espiritualmente ele/ela está bem. Porém a Aids que ele/ela adquiriu antes é a conseqüência de um pecado que já foi perdoado mas que agora ele/ela terá que viver com ela. Morrerá e irá para o céu sim, mas o pecado deixou sua conseqüência em seu corpo mortal encurtou sua vida tornando-o(a) em um salvo miserável.

CASAMENTOS FORÇADOS SEM AMOR – Amado pior do que o pecado cometido pelo sexo antes do casamento é a pobre ilusão de que casamento as pressas e para agradar os pais será a solução para tal pecado. Nunca aceite o mandato de alguém que não seja Deus para se casar com teu namorado(a) simplesmente pelo fato de terem cometido tal pecado. Há igrejas que forçam ou pressionam seus membros a se casarem por haverem feito sexo antes do casamento.

Amado se não for por amor em plena certeza de ambas as partes envolvidas não case. Peça perdão pelo pecado creia no perdão e deixe falar quem quiser, pois tem muitos evangélicos vivendo casamentos de fracassos e se odiando dentro de casa por causa de um casamento forçado devido a pressão da igreja. Se for teu caso amado(a) somente case por amor e não para cobrir tão pecado. Se fizer somente para tapar o pecado estará trazendo um problema maior ainda sobre tua vida.

FALTA DE DOMINIO – SEMPRE QUEREMOS MAIS DEPOIS DA PRIMEIRA VEZ – Deixei esta parte por último pois é a que mais ataca aos jovens solteiros que amam a Jesus de verdade mas que infelizmente são homens e mulheres normais e naturais cheios dos impulsos sexuais que foram colocados em nós por Deus. O sexo é ótimo, dá prazer, alivia tensão, nos faz sentir amados e desejados, traz vários benefícios ao corpo físico e mental, enfim, levanta a auto estima e satisfação na vida do ser humano em todos os níveis – quando feito com amor e DENTRO DO CASAMENTO.

Quando praticado fora do casamento os efeitos prazerosos do sexo são reduzidos na vida do cristão porque a satisfação não será plena como Deus a planejou para o casamento deixando um vazio e uma incógnita na vida de muitas mulheres se realmente o sexo é bom. Por exemplo o jovem solteiro no ato sexual sentirá todo o prazer do sexo mas não terá a paz de espírito que só vira quando tiver aprovação de Deus.

O problema é que mesmo sabendo que não estamos agradando a Deus, o sexo uma vez começado é quase impossível de ser parado. 99% dos jovens na igreja que começam o sexo antes do casamento se sentem frustrados e frios porque sabem dos seus pecados e não conseguem abandoná-los. E pior não entendem a graça de Deus que podem restaurá-los e se sentem condenado todo o tempo.

Por que somos tão tentados ao sexo? Simples, porque Deus constituiu o homem e a mulher com hormônios (estrógeno e testosterona) que causam o desejo e o impulso sexual ativo no ser humano e isto é natural, não tem como evitar, ou seja, é mais que natural do ser humano que entra em sua vida adulta saudável sentir tais desejos. Mas do outro lado está sempre o diabo influenciando-nos a fazer o sexo fora dos princípios morais e bíblicos. O erotismo e sensualidade não é pecado, mas ai surgiu a pornografia deturpando e manchando o sexo. Agora pensamos que tudo sensual é pecado quando na verdade não é. Entende?

Para o casal de namorados ainda mais difícil será considerando que ambos estão a flor da pele com os hormônios aguçando o desejo sexual ao máximo em momentos de caricias. Com o passar do tempo o amor aumenta e o namoro fortalece onde chega-se ao ponto de confiança e entrega levando o casal já intimo a um ponto de calor em certos momentos onde a excitação subirá e muitos não conseguem segurar a onda a partir deste ponto e passam para as caricias íntimas, masturbações de seus parceiros, sexo oral e enfim a consumação com a penetração.

Quando terminado o ato voltam-se a esfriarem os corpos e percebem que pecaram e falharam um ao outro e sobre tudo a Deus por algo tão pequeno –ainda maravilhoso- que dura apenas poucos segundos, o orgasmo ou clímax – o ponto máximo do prazer durante o ato sexual, que muitos pelo medo e sentimento de culpa não experimentam no inicio do ato sexual.

Agora veja a rotina: Arrependemo-nos, choramos, pedimos desculpas a nossos parceiros, fazemos promessas a Deus e a vida continua em paz… Até começar os “amassos quentes, mão ali e mão aqui e pronto…” novamente chega a oportunidade e quando vemos lá estamos de novo… Sentindo e dando prazer momentâneo e ilícito e já sabendo que não deveria acontecer, querendo parar mas sem controle, dominados pela carne (nossos desejos humanos) a qual sempre quer mais daquilo que sabemos que é bom porém ilícito perante Deus.

O SEXO E OS DESEJOS SEXUAIS PROVÊM DE DEUS SIM AMADO E NÃO PENSE QUE POR VOCÊ HAVER TRANSADO ANTES DA HORA ISSO VAI MUDAR. O SEXO É DEUS E PARA O SEU POVO E NÃO DO DIABO. MAS JUNTO COM OS DESEJOS VEM TAMBÉM A SAÍDA PARA EVITÁ-LOS QUANDO MANIFESTADOS ANTES DA HORA.

PORÉM TODOS SABEMOS COMO É DIFICIL AGUENTAR E ESPERAR O CASAMENTO PARA DESFRUTAR-MOS DO SEXO – ENTÃO COMO FAZER PARA EVITAR O SEXO ANTES DO CASAMENTO DEPOIS DE TERMOS PROVADO DA FRUTA?

Entenda que você não é o único a passar por isto e que não é o fim da vida nem o fim do teu chamado ou ministério. Primeiramente você deve crer que quando Deus te chamou Ele também já tinha visto o teu futuro e não há nada do que você possa fazer (a não ser continuar no pecado deliberadamente) que impeça o plano de Deus de se cumprir em tua vida. CERTAMENTE O PECADO PODERÁ ATRASAR AS BENÇÃOS, MAS AINDA HÁ PERDÃO E GRAÇA PARA LHE COLOCAR ONDE DEUS DESEJA. FECHE A PORTA DO PECADO JÁ CRENDO QUE ELE É FIEL PARA PERDOAR TEUS PECADOS!

“Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça” – 1 JOÃO 1:9

O SEXO ANTES DO CASAMENTO NÃO TOMOU A DEUS DE SURPRESA

ELE JÁ SABIA E JÁ TINHA O REMÉDIO.

“Digo, porém, aos solteiros e às viúvas: é bom que permaneçam como eu.

Mas, se não conseguem controlar-se, devem casar-se, pois é melhor casar-se do que ficar (ABRASAR-SE) ardendo de desejo” – 1 CORÍNTIOS 7:8-9

Quando o ESPÍRITO SANTO por meio do Apóstolo Paulo disse que seria melhor casar do que se abrasar (QUEIMAR-SE COM DESEJOS SEXUAIS), Deus estava falando diretamente aos namoros quentes que terminariam em sexo antes da hora pela fraqueza do coração do homem. Não era a vontade Dele que isso acontecesse, mas ao mesmo tempo Ele abertamente já nos falava o remédio número 1 para sanar esta área – O CASAMENTO.

Ao jovem que está envolvido em sexo antes do casamento quero lhe dizer uma coisa que muitos lideres e pastores não tem coragem de falar: oração e jejum somente não tira o “tesão”.

AMADO A NÃO SER POR UM MILAGRE NÃO TEM COMO PARAR DE VEZ POIS A CARNE NATURAL DO HOMEM DESEJA ISTO E NÃO É DEMÔNIO NÃO, É APENAS A REAÇÃO NORMAL DO CORPO E SUAS FUNÇÕES. A FORMA DIRETA E SIMPLES DE CONTROLAR ESTE PECADO É: SE VOCÊS SE GOSTAM PREPAREM-SE PARA CASAR O QUANTO ANTES, POIS SENÃO VÃO CONTINUAR SE ABRASANDO (que do grego quer dizer QUEIMAR-SE COM DESEJOS SEXUAIS) TODA VEZ QUE FICAREM SOZINHOS EM AMASSOS E BEIJOS.

Propósito e jejuns ajudarão muito a trazer sua mente conectada ao Espirito Santo para ter mais domínio sobre a carne e seus desejos… Mas o resultado será temporário e você certamente já sabe disto por agora, pois toda vez que está la nos beijos e abraços a ereção do homem vem, as cócegas na vagina aparece e o clima está formado para a queda. O único modo de evitar o sexo no namoro seria mantendo o namoro de court a moda antiga, ou a distância, pois se ambos estiverem perto e com ocasiões de estarem sozinhos isto cedo ou tarde acontecerá e não adianta se enganar. Evita-se uma, duas e pronto um dia a casa cai.

Não tem oração para tirar o desejo sexual porque é natural que o corpo responda aos estímulos íntimos devidos aos hormônios masculinos e femininos responsáveis pela resposta sexual adulta. Por isso o ESPIRITO SANTO sempre sábio nos ensina que é melhor casar do que abrasar-se. Ele sabe que toda vez que houver união entre um homem e uma mulher em nível amoroso e íntimo, seja no namoro do parque ou no escuro e solidão da sala o fogo iria acender, a excitação viria e estariam um passo de cruzarem a linha vermelha.

Deus manda resistir ao diabo amado, mas da fornicação e desejos sexuais não há como resistir ficando perto Deus manda Fugir – evite ao máximo os contatos íntimos pois darão vazão à consumação e fuja literalmente deles se não quiser cair. (1Cor. 6:18)

Uma oração que poderá ajudar é pedir a Deus para lhe dar mais dominio próprio sobre nossos desejos, porém deveremos orar e fugir de locais e situações que nos coloquem em tais riscos.

O QUE PODERÁ SER FEITO PARA EVITAR

OS DESEJOS E PRATICAS SEXUAIS NO NAMORO?

  • Namore sempre perto de alguém ou lugares públicos, nunca em lugares isolados ou sozinhos.

  • Busque uma comunhão maior com Deus por meio da leitura da bíblia, livros cristãos que ensinem nesta área, se não forem batizados com o Espírito Santo peça a Deus que lhe conceda. Se forem batizados então se dedique mais a oração em línguas, pois edificará teu espírito e te dará maior domínio sobre tua carne.

  • Corte desde o começo os toques íntimos e passada de mãos pelo corpo. Uma vez que começar será difícil dizer não e sempre desejará mais.

  • Peça a Deus o autocontrole e discernimento para saber ate aonde ir no namoro. Evite conversas picantes ou de sexo mesmo que para efeito de conhecer melhor sobre isto. Homem se quiser aprofundar-se no assunto leia ou estude ou aconselhe-se com outros homens, e a mulher por sua vez aconselhe-se com mulheres.

  • Evite filmes e cenas picantes ou sexuais na, pois isso também despertará o desejo (tesão) em ambos, afinal somos carne.

  • Digo ao casal de namorados – será quase impossível, principalmente ao homem, namorar sem sentir desejo de se masturbar. Se você pratica a masturbação, eu não digo para não fazer, mas o que digo é que deve se controlar para não tornar um vicio, pois a verdade é que todos fazem de vez em quando (embora a maioria cristã negue) e o problema é quando se torna vicio. PEÇA MEU ESTUDO SOBRE MASTURBAÇÃO – COMO CONTROLAR.

  • E por último, se realmente não tem como controlar esse desejo e nem freia-lo, tente se afastar ou diminuir os contatos íntimos com de teu parceiro e se realmente se gostam prepare-se para casar e fechem a porta deste pecado. Se não se amam para casar então será um ótimo sinal para terminar o namoro e parar com o pecado. Mas a solução de Deus ainda é o casamento, pois se continuarem sem casar o abrasamento (junção carnal, desejos sexuais) irá continuar e os esfriarão espiritualmente.

Peço a Deus que venha derramar uma unção de poder e domínio próprio em tua vida e que teu namoro seja santificado pela graça e poder do Espírito Santo. Se pecar Confesse, Creia na Graça que lhe restaura hoje e Levante tua cabeça.

** SE VOCÊ DESEJA ENTENDER COMO SE LEVANTAR DEPOIS DE HAVER PECADO VÁRIAS VEZES COM AQUILO QUE PROMETEU NÃO FAZER MAIS. VISITE MEU BLOG E LEIA SOBRE PECADOS SEXUAIS E OUTROS TEMAS RELACIONADOS.

publicado por institutogamaliel às 19:28



Sou casada, freqüento determinada igreja cristã, e ando sendo abordada por um irmão na fé, que se interessa em mim, para assuntos de namoro (e, com certeza, sexo). O que devo fazer? Falar pro pastor ou pro meu marido?

Em primeiro lugar, quero parabenizá-la por estar preocupada com o assunto. Você deve continuar com a firme consciência de que este ato de seu irmão na fé tem uma motivação que não é permitida por Deus. Em Marcos 6:18 aprendemos, pelas palavras de João Batista, que “Não é lícito possuir a mulher do irmão”. Mas, embora desejando algo proibido, ele ainda é “irmão”, está no rebanho de Deus e é alvo do Seu amor. Não deve ser maltratado, exposto ou desrespeitado. Então, o que fazer?

Jesus nos deu uma cartilha muito resumida e prática sobre como resolvermos problemas interpessoais, que colocam a fé em questão, na comunidade da igreja. Em Mateus 18:15, Ele diz que “se teu irmão pecar [contra ti], vai argüi-lo entre ti e ele só. Se ele te ouvir, ganhaste a teu irmão”. Este é o primeiro passo que esta senhora, que está sendo assediada, deve tomar: conversar em particular com seu irmão na fé, explicando-lhe que não quer ser procurada por ele para assuntos românticos, pois você e seu coração já têm donos e, por amor à seu dono e a Deus, você jamais assumiria tal ‘possível’ relacionamento. Neste passo de resolução do problema, é importante lembrar alguns pontos

a)A necessidade de evitar a aparência do mal. Seria aconselhável que você conversasse, apesar de ser em particular, num local público, onde possam ser vistos, onde a conversa será rápida, onde não serão mal interpretados.

b)O respeito à privacidade deste irmão. Um erro não justifica a criação de outro erro. O fato de este irmão estar procurando estabelecer um relacionamento proibido não autoriza desrespeitá-lo, expondo-o ao ridículo público, sem necessidade.

c)A decência. Será mais restaurador, tratar o irmão com educação e firmeza. Sem agredi-lo com palavras grosseiras ou punitivas. O importante é que você exponha sobre como se sente em relação às investidas dele e sobre como você quer ser tratada.

Provavelmente, após uma conversa deste modo, aberta e respeitosa, o candidato recuará seus esforços.

Mas... se isto não acontecer, Mateus 18:16 diz: “Se, porém, não te ouvir, toma ainda contigo uma ou duas pessoas, para que, pelo depoimento de duas ou três testemunhas, toda palavra se estabeleça”.

Para que não haja ditos maldosos, escândalos e notícias indesejadas correntes entre os irmãos, é prudente que se escolha testemunhas dignas de confiança. De preferência, alguém mais velho, experiente na fé e no trato para com os irmãos. Esta conversa pode até ser feita por etapas: 1)Depois de ter conversado em particular com o irmão, e ter visto que ele não mudou de atitude, conversar de novo com ele diante de uma testemunha; 2) Se ainda não for resolvido o problema, usar duas testemunhas, em uma terceira conversa; 3)E numa possível quarta conversa, acrescentar à estas duas primeiras testemunhas, uma terceira.

E o marido? Bom, a esta altura, seria recomendável que você já tivesse conversado abertamente com seu marido, para evitar que a conversa lhe chegue ao conhecimento de forma modificada. Seria bom que você lhe transmitisse confiança, firmeza, clareza, e disposição para resolver o problema sem intrigas. Como um marido prudente, é melhor para o casal e para a igreja se o esposo confiar em sua esposa e esperar pacientemente que o problema seja resolvido, sem que seja necessária a sua intromissão.

Mas pode acontecer que, mesmo diante de tantas conversas e conselhos de testemunhas, o irmão que lhe procura ainda não desista de seus intentos. E aí, o que fazer? Jesus continua em Mateus 18:17: “E, se ele não os atender, dize-o à igreja;”.A esta altura, sim, a atitude do pretenso irmão está se tornando um obstáculo para o bom convívio dos irmãos. A igreja estará sendo incomodada e precisará tomar uma atitude. Neste caso, em assembléia, o irmão deverá ser advertido e, se necessário for, afastado de suas atividades de ministério. Continuando o versículo bíblico... “e se ele recusar ouvir também a igreja, considera-o como gentio e publicano”. Como consideramos os “gentios” e “publicanos”? Lembra-se de como Jesus os tratava? Como “pessoas-alvo” do amor e da misericórdia de Deus. O coração de alguém assim, por estar detonado pelo pecado, é nosso campo missionário.

Mas, provavelmente, se os passos para o ajustamento deste interrelacionamento forem tomados prudente e devidamente, seguindo estas instruções de Cristo, tal irmão será restaurado a um comportamento digno de aprovação antes de chegar à situação vexatória da censura pública e da tentativa missionária de evangelizá-lo.

Ficarei orando para que tudo vá bem nos relacionamentos de vocês aí: entre vocês na comunidade local de crentes, no seu casamento, e na sua intimidade com Jesus.
publicado por institutogamaliel às 19:01


Oi.
Tenho 28 anos e sou virgem... Depois de dois meses de namoro, meu namorado terminou comigo porque eu não quero transar. Sou cristã... e quero guardar a prática sexual para o momento certo, da forma certa, com a pessoa certa, dentro do casamento. Mas a pressão é muito grande... parece que todo mundo está fazendo... Meu namorado é “cristão’, frequenta a igreja... mas mesmo assim quer ter sexo antes de casar. Aliás, ele já foi casado... Mas todos os meus namoros anteriores terminaram pela mesma razão... Estou errada? Não tenho chance de ser feliz com os valores que tenho...? A pressão é tão grande que tem hora que dá vontade de entregar-se ao primeiro homem que aparecer... Me ajude... O que faço?


Você mencionou, em seu texto, um dilema que vive, que tem lhe deixado triste, desanimada e sem vontade de ir à igreja. Seu dilema é sobre a busca por um relacionamento a dois que lhe satisfaça as expectativas de ser e fazer alguém feliz.

A idade na qual você se encontra é uma fase linda. É realmente a época em que o sonho surge de maneira mais aprofundada de construir um lado mais sólido da vida. Casar e ter filhos são coisas lindas!!

Sinto pelo que tem passado, em relação aos namoros. Você descreveu um último que teve. Durou dois meses. Você estava gostando muito do rapaz. Até aí o processo se faz sadio. Saiba que duas coisas se passam dentro de nós quando somos atraídos por alguém. A primeira é um conjunto de sentimentos. A segunda não é sentimento, é o amor. Amor é um princípio que adotamos pela razão e, por decisão, decidimos amar alguém. Haja paixão ou não. Haja emoção ou não. O amor deve reger e governar os sentimentos.

O problema é que a paixão, quando muito forte, abafa o amor. Daí a gente não sabe direito o que está sentindo e não consegue tomar decisões sábias. É por isto que é aconselhável levar um namoro devagar, aos poucos, sem afobamento. Um sentimento forte de paixão tem uma durabilidade de três meses a um ano. Baseados em paixão, não podemos decidir sabiamente. Portanto, é muito saudável que se tome decisões mais sérias no relacionamento somente depois de uns 14 meses de namoro ou mais.

Na sociedade em que vivemos, falar em ter sexo com o namorado parece ser algo tão óbvio quanto mastigar antes de engolir. Mas quero que saiba de uma coisa: o que parece é que todo mundo está fazendo, mas a realidade é que muitos estão fazendo, não todo mundo. Como você se abriu pra me contar sobre esta intimidade, muitos outros jovens o fazem. Portanto posso lhe dizer que atualmente conheço muitos jovens, de todas as idades entre 12 e 30 anos, que também estão lutando para continuarem puros até o casamento.

Você é uma jóia muito preciosa. Quantos rapazes gostariam de encontrar uma esposa tão virtuosa como a pessoa que se encontra em você! Enquanto você é virgem, a pressão dos rapazes pra possuí-la sexualmente é muito maior, porque querem ter o gostinho de desfrutar de sua virgindade. Depois que se entregar, você não será mais tão valorizada. Terá banalizado sua identidade sexual tornado-se igual à maioria. Daí não tem mais volta.

Desde que eu era adolescente, quando comecei a namorar, com meus 14 anos de idade, a pressão pra transar com a namorada era muito grande. Isto não é novidade. Aliás, a década de maior liberação e pressão sexual foi a de 70 (bem anterior a mim também, rsrsrs), época quando não havia uma ameaça tão grande como a Aids, por exemplo. Mas eu tomei por princípio nunca desrespeitar uma moça. Namorei muito. Não era pastor. Era um jovem como todos os demais, com uma diferença: queria manter-me puro. Minhas mãos não ousavam ter o hábito de tocar o seio ou a coxa de uma namorada. Nunca deixei que me tocassem intimamente. Pensava como eu gostaria que um rapaz respeitasse minha irmã ao namorar com ela.

Aos 27 anos encontrei uma moça à minha altura (não que as outras fossem depravadas – algumas até que tinham o mesmo princípio no assunto do sexo – mas tínhamos outras incompatibilidades). Ela também já tinha a mesma idade e se preservava. Dois anos depois, nos casamos: virgens. Não precisamos provar isto pra ninguém. É uma felicidade pra nós. Não tem como descrever. Não estou dizendo que quem se casa sem ser virgem não pode mais ser feliz. Mas afirmo que não terá uma felicidade tão grande como a que poderia ter se a história tivesse sido diferente. Dificilmente conseguirá enxergar o sexo de maneira tão pura e santa, sem lembranças passadas negativas! E, por este presente, sou muito grato a Deus.

Sabe por que eu tive uma história assim? Porque decidi AMAR a quem namorava. Amor é justamente isto. Um rapaz realmente equilibrado em ter um relacionamento sadio, maduro e duradouro, vai olhar para você e pensar assim: “amo tanto esta garota que não quero fazê-la infeliz, tocando-a onde ela não quer ser tocada”. Agora, exigir sexo de alguém que não quer fazer isso, é um ato egoísta. É querer somente satisfazer suas paixões próprias sem considerar a infelicidade que o outro vai passar. É ser imaturo e desumano. O amor tudo espera.

Amiga, por favor, não se entregue. Compensa esperar. Ainda existem rapazes que pensam assim. É que, por serem tão valiosos, são raros. Então, demora um pouquinho encontrá-los, mas você vai encontrar. Porque Deus recompensa quem lhe é fiel. Ele pode parecer tardar, mas não falha. Seu silêncio é porque está a trabalhar por nós.

Aliás, como homem, quero lhe contar uma coisa: o homem vê a mulher de duas formas. Para ele, uma coisa é querer ter sexo, outra é ter compromisso. É difícil, pra você que é mulher, entender isto, porque pra você uma coisa está ligada à outra, o que está certo. Mas o homem pensa assim: “quero ter sexo”. Daí procura ter sexo com quem lhe está mais acessível. Subconscientemente, pra ele, esta é uma pessoa barata, um objeto que ele usou. Daí ele pensa, quero ter compromisso duradouro. Então você acha que ele vai querer ter uma pessoa barata? Claro que não. É por isto que muitos rapazes transam com tantas namoradas depois querem casar com uma virgem. Porque, como vai confiar que, uma moça que se entregou a ele, violando os princípios que tinha, não vai se entregar a outro homem quando forem casados?

Isto é algo pra você também pensar. Você acha que um homem que não teve princípios pra respeitar sua vontade de casar virgem vai ter princípios pra respeitar sua vontade de manterem, mutuamente, a fidelidade conjugal? Cuidado.

Você me contou sobre este rapaz que namorou, dizendo que ele já foi casado e está separado, é evangélico, e quer violar sua própria fé, tendo sexo extraconjugal com você. Este “homem” não tem valores? Pergunto: se ele é tão amoroso, tão bom, tão “homem”, porque não foi capaz de manter o relacionamento anterior? Se a culpa foi dele, então ele não é uma ameaça pra você? Se a culpa foi da mulher dele, não foi homem o suficiente pra conquistá-la e mantê-la? Se ele quer mudar, porque não muda demonstrando isto no atual namoro? Sinceramente, quero lhe pedir uma coisa: encaminhe isso que você está lendo pra ele, a pedido meu, estejam ainda namorando ou não. Embora ele esteja tão na negativa, ele pode mudar. Mas tem que provar esta mudança com um longo período de tempo.

Impor seus limites, não somente é um direito seu. É uma conquista do respeito de seu parceiro, para toda a vida. O homem que casar com você saberá que você é uma mulher de valores e limites, e que deverá respeitá-la pelo resto da vida. Um casal divorciou-se. Casados há vinte e cinco anos, num relacionamento que, em suas aparências, só mostrava perfeição. Praticamente ninguém sabe o motivo da separação. A mulher é uma cristã sincera. Quer ter uma vida sexual saudável. Seu esposo queria ter sexo como ela de todas as formas: sexo oral, sexo anal, troca de parceiros, sexo filmado, sexo assistido, pornografia etc. Esta bestialidade dele foi se manifestando aos poucos, de forma crescente, ao longo da vida de casados. Ele é um homem de 45 anos. Nunca a traiu, mas não consegue respeitá-la. Ela não entende o porquê. Em aconselhamento, ela descobriu. Olha o que aconteceu. Quando namoravam, ele era um rapaz tão doce, tão amável, que, de uma maneira muito romântica, “provou seu amor para com ela entregando-se sexualmente a ela” (violou os valores próprios). Ninguém ficou sabendo. Casaram, tiveram filhos. Mas aquela incontinência sexual latente foi sendo alimentada e revelada até chegar ao ponto que chegou. Tudo poderia ter sido evitado, se eles tivessem se auto-educado, desde o princípio.

Quando um homem acha que está sendo muito homem ao não esperar a hora, a pessoa e o momento certos para ter sexo, na verdade ele está sendo um fraco, incontinente, imaturo, que não sabe esperar. Tão fraco que não consegue dominar suas próprias paixões, nem amar ao próximo como gostaria de ser amado (ou, como gostaria que sua mãe, irmãs e filhas fossem amadas).

Mas como encontrar um homem que não seja assim, tão banal como a maioria? Existe? Existe sim. Ainda há homens de valor, de verdade, de compromisso. Mesmo que não sejam virgens, mas mudaram para um comportamento mais sano. Uma coisa que você precisa é analisar o perfil de namorados que tem tido. Veja o último: casado (estava acostumado a ter vida sexual ativa) e separado (responsável?). Qual é o padrão das outras pessoas que namorou? Não está na hora de mudar?

Você tem uma grande virtude: reconhece sua fraqueza. Realmente, a fraqueza espiritual pode nos levar a decisões e ações indesejadas. Mas como fortalecer-se espiritualmente?

Só tem um segredo. Ele tanto é obvio, quanto também é difícil de cumprir. Mas se ele for observado, se torna a chave do sucesso: COMUNHÃO. É isto e nada mais. Levante de madrugada. Saia a orar. Leia pelo menos três capítulos da Bíblia por dia. Cante louvores diariamente. Tenha, diariamente, um lugar e um tempo especiais para fazer isto. Assim você vence. Mas também busque aconselhamentos, orientação, boas companhias e boas leituras. Leia bom livros sobre o assunto. Comece com Namoro Completo, de Nancy VanPelt da Casa Publicadora Brasileira (www.cpb.com.br).

Infelizmente, demorei alguns dias para responder a esta sua pergunta. Como tudo acontece tão rápido, pelo que você escreveu, não sei se você ainda é virgem. Mas, mesmo que você já tenha se entregado, você pode dar uma viravolta na sua vida e recomeçar. Existem muitos que, embora virgens não são puros. Mas quem não é virgem pode tornar-se puro. E será apenas dessa maneira que conseguirá ir ao Céu, para ver a Jesus. Por tanto, relacione-se com Ele, e permita que Ele a purifique. Continue sendo uma moça de Jesus.

Vou continuar orando por você!!!!

Bem aventurados os limpos de coração, porque verão a Deus.
publicado por institutogamaliel às 19:00



Roberta Lima


Ser mulher, cristã, adulta e não casada é, no mínimo, complicado. Além da óbvia e costumeira cobrança da família, amigos e igreja para que você brevemente se case, bem como as inúmeras tentativas bem intencionadas (será mesmo? Risos) de te encontrarem o par perfeito, a pessoa ideal, a sua outra metade da laranja, a tampa da sua panela ou a costela perdida - em bom evangeliquês - há também a questão pessoal:

Como ser solteira, cristã, adulta e santa? Entendendo “santa” como “casta” para a situação que por hora abordamos. Será possível mesmo andar em santidade-castidade quando se é um adulto cristão? Como é que se namora?

Muitos já tiveram suas experiências e afirmam que, depois que você começa, fica difícil parar e como já ouvi certa vez, para que se guardar quando não se é mais virgem mesmo? Há também o argumento de que é impossível se conter, é a natureza, são os impulsos. Totalmente compreensível, pois é difícil não ceder a um impulso que detona tanto prazer e satisfação para nosso corpo. Mas creio que a questão não está no impulso em si, mas sim no fato de que não queremos conte-lo, pois é um impulso que nos premia com sensações maravilhosas e intensas e hoje com as várias formas de prevenção e contracepção, as consequências não são, de forma geral, danosas, mas sim prazerosas.

Tratar desse assunto no contexto cristão ainda é difícil. Há o problema da cultura religiosa que trata pecados sexuais como pecados “piores” do que outros. Mesmo que pareçam imperdoáveis no ambiente eclesiástico, os pecados sexuais são pecados e ponto, nem maiores e nem piores do que qualquer outro. Afirmações de que a pessoa esteja sob a influência de um espírito maligno ou enumerar um número sem fim de maldições também não é o caminho mais viável para abordar o assunto, pois a maior parte dos casos refere-se simplesmente a algo físico e orgânico, ou seja, próprio da natureza humana saudável. Alegar também que se o casal de namorados não se guardar será afetado pelo resto de seus dias em seu casamento é cruel, reducionista e ouso dizer que inverídico.

Em meus anos de caminhada cristã tenho visto casais que não se tocaram, que oraram por meses e até anos, se casaram e vivenciaram um retumbante fracasso. Conheci outros que se arriscaram na mesma prática e deram certo. Em contrapartida há aqueles que não conseguiram segurar a onda, não se guardaram e vivem muito bem casados até hoje, e outros não. Conheço pessoas que fizeram a antiga corte, conheço os que oraram, conheço os que não oraram, conheço os que esperaram até o dia “D”, conheço os que não esperaram pelo dia “D” e o que posso afirmar de tudo que vi?

Afirmo o óbvio: não há uma regra fixa, uma lei definida. Estamos falando de relacionamentos e não de uma regra básica de matemática simples, pois sabemos que nessa conta 1+1 não é necessariamente igual a 2.

Não pretendo espiritualizar ou desespiritualizar essa questão tão polêmica e delicada em nosso meio. Como mulheres podemos vivenciar várias situações: fazer sexo achando que é amor e para sempre, fazer sexo com um amigo por achar que será menos complicado, fazer sexo por simples atração e sem encanação e nos sentirmos péssimas depois, podemos escolher não fazer sexo e esperar o casamento e acabar decidindo não casar, podemos fazer sexo solitário e até mesmo sexo virtual, podemos pensar em nunca mais pensar em fazer sexo, fazer sexo antes de nos converter, fazer sexo depois de nos converter e mais importante do que tudo o que podemos fazer ou deixar de fazer em relação ao sexo, é o fato de que podemos nos ARREPENDER por praticá-lo de uma forma que não glorifica ao PAI.

Sim, creio que em meio a tanta erotização, deturpação e banalização do sexo, em meio a tanta cobrança para praticá-lo ou não praticá-lo [você só precisa escolher por quem quer ser linchado – pelo “mundo” ou pela “igreja”], em meio a tanto falatório sobre o assunto, o que me interessa mesmo é o que o PAI pensa sobre isso e noto que a Bíblia bate forte em relação as perversões sexuais e estipula um modelo seguro para a prática do mesmo – o qual comumente chamamos de casamento.

Friso que, naquela época, o casamento não se fazia no cartório e nem na igreja. Ao contrário do que muitos hoje imaginam, não é um juiz de paz ou um clérigo que me fará ser casada e creio que o ser casado é o que justamente me dá legitimidade para a prática de um sexo puro e santo. Não desmereço o casamento no cartório ou pela igreja, são ritos válidos e lindos, mas não se engane, há pessoas que por esses ritos passaram e depois de anos juntas ainda não se sabem casadas.

Será o sexo entre eles santo e puro? E quanto aos maridos que forçam suas mulheres? E quanto as mulheres que se entregam aos seus maridos não pelo simples prazer da entrega, mas porque querem aquele agradinho a mais e sabem que isso se consegue na cama? Não seria também praticar o sexo de forma pervertida ainda que legalizada pelo casamento? Onde há legalidade há também legitimidade?

Não tenho a pretensão de ser baluarte da santidade e pureza sexual de ninguém, pois tanto casados como solteiros têm suas pressões e a diretriz do PAI é única a todos: não pequem, fujam das tentações, sejam santos como eu sou santo.

A que conclusões se pode chegar?

Sinceramente, não sou eu quem te direi. Creio num caminhar pessoal e individual com o PAI e aquilo que pode ser tranquilo e normal para você pode provocar no próximo um desmoronamento moral e um degringolar de sua santidade sexual.

Creio sim, ser possível vivermos uma sexualidade santa, sadia e plena. E, como em todas as coisas, precisamos da companhia de Cristo a nos guiar, instruir e guardar até mesmo de nós mesmos, de nossos desejos que podem até ser lícitos, mas não nos convir.

Equilíbrio, moderação, consciência do evangelho, humildade e intimidade com o PAI são alguns elementos de uma fórmula que só você pode manipular e dosar para o seu bem estar sexual, seja como solteiro, namorado, noivo ou casado.

Finalizo com um pensamento de Jonathan Edwards: “a maioria dos cristãos vive como se Deus habitasse seu coração e o diabo o meio de suas pernas”.

Sabemos que Deus nos habita por inteiro, não tenhamos medo de nossa sexualidade, não nos assombremos com essa dimensão de nossa existência, aprendamos que em nossa vida sexual como em todas as demais áreas de nossa vida: DEPENDÊNCIA DE DEUS será sempre a melhor escolha.

publicado por institutogamaliel às 10:54


mais sobre mim
pesquisar
 
Junho 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Últ. comentários
No seu site, vc esta citando o nome de MEU PAI, se...
Como não consegui encontrar um "Fale Conosco" no S...
Graça me Paz em Cristo amado. Esse termo devorador...
Edenilson da Silva (http://facebook.com/profile.ph...
Fumar é pecado? http://t.co/H7TH4xGGZ1
10 maiores mitos sobre homossexualidade http://t.c...
Porque o espiritismo atrai tanto??? http://t.co/hY...
O anjo massagista http://t.co/tvszR2eFR9
Organização Angelical http://t.co/rPCf0e8EgY
Ministerio Reobote (http://facebook.com/profile.ph...
arquivos