Cursos de Teologia, Capelania, Psicanálise Clínica, Psicologia Pastoral, Formação Pastoral, Coordenação de encontro de casais, Básico em Teologia, Médio em Teologia, Bacharel em Teologia.
Domingo, 08 de Abril de 2012

Muito se tem falado sobre homofobia e, pior, muito se tem defendido o homossexualismo como coisa normal de ser encarado. Hoje é impossível se falar alguma coisa sobre esta pratica antinatural, pois logo chega a “Patrulha Gay” para nos ameaçar de processo. Dizem que é homofobia.

Primeiro que homofobia do jeito que definem está totalmente errado. A palavra homofobia seria corretamente entendida como medo de outro homem (humanidade) ou aversão a outro homem. Mas a palavra homofóbico se tornou adjetivo (pejorativo) para todos aqueles que discordem das atitudes homossexuais. Qualquer um que não concorde com essa pratica é taxado de homofóbico.

Porem há uma questão a ser discutida: E quando eles cometem heterofobia?

Se todos que não concordam com a pratica homossexual podem ser taxados de homofóbicos, então todos os homossexuais que não concordam com o sexo normal (homem e mulher) também podem ser considerados heterofóbico.

Alguns comparam o homossexual com o negro ou o deficiente no que diz respeito ao preconceito. Mas existem enormes diferenças. O negro ou o deficiente não optaram por esta condição, nasceram assim ou aconteceu alguma coisa para chegar a esta condição (no caso do deficiente). Se os homossexuais se orgulham de sua opção sexual, e dizem que esta é a sua forma de amar, então não há o que se comparar com negros e deficientes.

Chegamos a possíveis duas conclusões:

Ou os homossexuais não devem ser comparados – no que tange a discriminação – aos negros e deficientes, pois eles quiseram ser assim. É uma opção sexual.

Ou podemos compara-los sim, pois a homossexualidade é um distúrbio e eles não puderam escolher. Nesse caso necessitariam de cura, pois é uma doença. Mas a Psicologia já disse que a homossexualidade não é uma doença, então caímos na prima conclusão: É uma opção não passível de comparação.

Alguns comparam a homossexualidade com a pedofilia, necrofilia, ao estupro e etc.. Pois também é uma forma de amar e de se realizar sexualmente. De certa forma esta comparação procede. Ora, um pedófilo encontra sua satisfação em crianças; um necrófilo em cadáveres e por ai vai. Lembrando também que a homossexualidade era considerada perversão (e ainda o é) e até ilegal para uns, assim como estas outras praticas horrendas. E hoje o homossexualismo é uma pratica até incentivada por alguns. Sinal dos tempos! Ou sinal de que em breve tudo será liberado? Existe até um ativista gay que diz querer sentir prazer com garotões de 15 anos.

Governos apoiam e defendem a pratica (como a aplicação do kit gay em escolas publicas); a mídia repercute e forma opiniões (sempre a favo); artistas se tornam mártires da causa gay (como no caso envolvendo uma famosa cantora e um deputado em um quadro de programa de TV) e etc.

“Conseguiram até rasgar e mudar o Aurélio no que diz respeito à palavra “casal”: par composto de macho e fêmea, ou marido e mulher”. E hoje já usam a palavra para alguns pares de macho e macho e fêmea e fêmea.

E ouse discordar, você será chamado de homofóbico numa clara forma de heterofobia.

Por Fabiano Lessa

Fonte: Amigos Gospel

publicado por institutogamaliel às 17:33


mais sobre mim
pesquisar
 
Abril 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
13
14

15
16
17
21

22
23
24
25
26
27
28

29


Últ. comentários
No seu site, vc esta citando o nome de MEU PAI, se...
Como não consegui encontrar um "Fale Conosco" no S...
Graça me Paz em Cristo amado. Esse termo devorador...
Edenilson da Silva (http://facebook.com/profile.ph...
Fumar é pecado? http://t.co/H7TH4xGGZ1
10 maiores mitos sobre homossexualidade http://t.c...
Porque o espiritismo atrai tanto??? http://t.co/hY...
O anjo massagista http://t.co/tvszR2eFR9
Organização Angelical http://t.co/rPCf0e8EgY
Ministerio Reobote (http://facebook.com/profile.ph...
arquivos